domingo, 23 de março de 2008

Desprezo

Desprezo a simetria raivosa das ruas.
Desprezo o típico sorriso leve
A típica risada bem-humorada do final de tarde.
Desprezo a penetração suave do suor na pele
Do sal na pele
Do amor na pele
da rotina: na pele.

Desprezo dissimuladamente
O cimento prepotente dos prédios
O brilho irônico dos automóveis.

Desprezo sem querer desprezar.
Desprezo o capitalismo e o socialismo
Desprezo a flor e o lodo - conúbio - dolo
Desprezo o lirismo e a crueza
Desprezo. Desprezo. Desprezo.

Desprezo meu próprio desprezo, reticente.
Desprezo eu próprio - espinho, coluna de sombras.

Um comentário:

alex pinheiro disse...

Coisa boa de ler, mas desprezo meu comentário! rs

Abraços e desabafadas invenções!